Angola

De acordo com os dados da última da Marktest Angola, a maioria dos inquiridos considera que o Presidente da República e as Autoridades Sanitárias angolanas estão a lidar bem com a pandemia de COVID-19.

Os dados da última da Marktest Angola indicam que a maioria dos inquiridos revela receio relativamente à aproximação de pessoas de regiões onde a contaminação por COVID19 é mais elevada.

Inquiridos pela Marktest Angola, os residentes em 4 províncias de Angola mostram-se de acordo com as últimas medidas tomadas pelo seu Governo para combater a pandemia de COVID-19.

O receio de ser contaminado e a falta de alimentos continuam a ser as duas situações que melhor traduzem o receio dos Luandenses, que hoje apresentam um índice de receio em ser contaminado superior ao verificado no início de abril.

Confira os mais recentes dados do Barómetro Covid19 da Marktest Angola.

Inquiridos no Barómetro da Marktest Angola, os luandenses dão nota positiva às instituições do país no combate à Covid19.

Inquiridos pela Marktest Angola, a grande maioria dos luandenses entende que o estado de emergência deve ser prolongado.

Entrevistados pela Marktest Angola, a grande maioria dos luandenses afirmam manter-se informados sobre a pandemia através da Tv.

A Marktest Angola tem acompanhado as mudanças nos hábitos dos luandenses. Confira os resultados.

72% dos inquiridos pela Marktest Angola na província de Luanda entendem que o Estado de Emergência deve ser prolongado naquele país.