Estatísticas

A incidência de COVID-19 na região de Lisboa é quase duas vezes superior à da região com a segunda maior taxa, de acordo como os últimos dados da DGS, que evidenciam que, na última semana, a região foi responsável por 41% dos novos casos da doença. 215 dos 308 concelhos do país estão no nível máximo de risco.

A região de Lisboa apresenta-se atualmente como aquela onde mais tem aumentado o número de casos confirmados de COVID-19 por 100 mil habitantes. Casos ativos no país superam, pela primeira vez, os 100 mil.

Uma análise dos dados da DGS mostra que o Alentejo é, neste momento, a região que apresenta maior taxa de incidência e de letalidade de COVID-19.

Os dados da DGS indicam que, no conjunto dos 308 concelhos do país, a taxa de incidência da doença subiu em 157 concelhos, tendo baixado em 137 e permanecido inalterada em 14 concelhos do país.

Os dados da DGS indicam que, no conjunto dos 308 concelhos do país, a taxa de incidência da doença baixou em 194 mas aumentou em 97, mantendo-se inalterada em 17 concelhos do país.

Nos últimos dias de novembro o número de novos casos de COVID-19 em Portugal baixou sistematicamente, indicando que a taxa de incidência está a diminuir.

Uma análise ao mapa de risco da COVID-19 com base em informação compilada pela Marktest, mostra que, nos dois grupos de concelhos de maior risco, vive 69% da população e concentra-se 68% do seu poder de compra.

Os dados da DGS sobre a evolução da pandemia de COVID-19 no nosso país mostram que a incidência da doença e mortalidade associada é diferente entre as várias regiões do país.

Os dados da DGS sobre a evolução da pandemia de COVID-19 no nosso país mostram que, embora a taxa de mortalidade da doença esteja a aumentar, a taxa de letalidade tem diminuído.

Os dados da DGS mostram que, nos primeiros 18 dias de outubro, o número médio diário de casos confirmados de infeção por COVID-19 duplicou face ao mês anterior e o total já supera os 100 mil.